quarta-feira, 4 de março de 2009

Michael Behe questiona a Evolução

Quando uma teoria científica não é apoiada pelas evidências, ela deve ser revista ou simplesmente descartada. Foi o que fez o cientista Michael Behe ao ver as limitações do modelo evolucionista do acaso puro. Ele é o precursor moderno do ‘design inteligente’ completamente científico. Acompanho o seu blog e vejo ali apresentações de alto nível apoiando de maneira segura, científica e honesta a filosofia do ‘propósito’, do ‘desígnio’ e do ‘projeto’.

Agora está fazendo sucesso nos meios acadêmicos do hemisfério norte o mais recente livro de Behe, “The Edge of Evolution: The Search for the Limits of Darwinism”. Encomendei o meu pela Amazon Books e, somente após a leitura, compartilharei meus comentários aqui neste blog.

Só posso adiantar que, julgando pela sua linha de pensamento e, fruto de suas novas pesquisas, parece que o título do livro é, de novo (e, no mínimo) um embaraço para os evolucionistas do acaso cego.

Um comentário:

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Salve!

Meu inglês é macarrônico e fico na espera de uma tradução.

Temo, porém, a maneira como os criacionistas, pelo menos alguns brasileiros, têm se apegado ao DI como a salvação da lavoura...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...