quinta-feira, 25 de março de 2010

Criacionistas e Ateus

Existe perseguição ou discriminação contra os ateus por parte da Religião?

Sem dúvida! Entretanto, a resposta a essa pergunta não deve ser direcionada à Religião, mas a alguns religiosos ou grupos específicos. De uma forma geral a Religião em si (são várias) busca o melhor do homem no seu relacionamento com o próximo e com Deus. No entanto é fato que vários religiosos não sabem conviver com diferenças de opinião e discriminam frontalmente aqueles que não manifestam uma crença similar. Isso tem sido visto ao longo da história.

Logo, a resposta a essa questão (ressalvada a diferença entre ‘religião’ e ‘religiosos’) é sim.

Existe perseguição ou discriminação contra criacionistas ou defensores do Design Inteligente por parte da Ciência?

Ultimamente esse tem sido um assunto recorrente nos sites que abordam a controvérsia criacionismo & evolucionismo. O que se constata é que, sobretudo na Europa e Estados Unidos, muitos pesquisadores evitam declarar sua aceitação ao DI ou sua crença num Ser Superior por receio de perder verbas para pesquisa ou mesmo o emprego. Casos clássicos são os dos doutores Forrest Mims, Jerry Bergman (que escreveu um livro com mais de 300 depoimentos sobre o assunto) e Michael Reiss (demitido da Royal Society por defender o direito ao ponto de vista criacionista).

Observe-se que raramente as idéias criacionistas e do DI são debatidas no meio universitário. E olha que o meio universitário na modernidade tem debatido toda sorte de ideias, filosofias, ideologias e linhas de pensamento. Em alguns casos essa ausência de debates é algo proposital e fruto de uma arrogância que não se coaduna com a própria ciência. Dawkins, o cientista autor de “Deus, um delírio” se recusa a 'dialogar' com criacionistas.

A resposta a essa questão também é sim.

2 comentários:

Carlos H. disse...

Olá Frank,

Seu pensamento é, ao meu ver, correto.

Eu acrescentaria que os ateus militantes (não todos, portanto) também erram o alvo ao mirar na religião apenas como fonte de mal estar, como se ela nada de bom acrescentasse (desconsidero aqui debates metafísicos sobre qual lado está mais perto da verdade) presumindo todo religioso como um acéfalo fanático.

No entanto no que se refere ao Design Inteligente, entendo como compreensíveis as ressalvas científicas à aceitação desse tipo de iniciativa, visto que tal "teoria" não oriunda da observação de fenômenos, mas sim da revelação sobrenatural.

Digo isso porque as observações expostas pelos adeptos da DI que coadunam com a visão de um designer só fazem sentido presumindo um designer a priori, ou seja, nenhuma delas exige o designer como única opção, tanto que são todas explicáveis sob outras óticas. Isso se evidência pela célebre pergunta que acompanha a maioria das evidências do DI: "o que lhe parece mais plausível nesse caso, DI ou o mero acaso"?

Há também o fato de que o DI começou como uma investida criacionista para ensinar como ciência aquilo que é fé, o que se vê até hoje no debate sobre o ensino do criacionismo como ciência nas escolas. O ateísmo militante cada vez mais forte não deixa de ser uma reação à isso.

Além disso, pesa muito o fato de todo proponente do DI estar de alguma forma ligado a alguma forma de fé religiosa.
Eu, pelo menos, desconheço qualquer proponente de DI que seja ateu, o que seria teoricamente possível, caso o proponente, por exemplo, acreditasse que o designer é um viajante do tempo ou um extraterrestre. No entanto, até o momento, desconheço quem leve tais possibilidades a sério. Só a possibilidade Deus é levada a śério, porém, sem qualquer observação científica que torne este mais provável do que o ET ou o viajante do tempo.

Por isso me parece impossível desvincular a atual forma do DI do criacionismo, e consequentemente, retirar-lhe o rótulo de "crença mascarada de ciência".

Agora, que o Dawkins fala asneira, isso fala. Grande cientista. Péssimo filósofo.

Abraços.

Ateizando disse...

Não acho Dawkins um mau filósofo. Apesar de leigo o pouco que já li dele é sensacional. E penso que a fé moderada é o pior mal da humanidade, é fácil reconhecer que Jeova não manda assassinar bebês, que homens bomba não
deveriam existir. Com isso a maior parte das pessoas concorda, todavia que a miséria, a doença, a violência acontecem com a permissão de deus isso a maioria concorda. ‘‘NÃO HÁ COMO SE LIVRAR DA VONTADE DE DEUS`` E desta forma continuamos com os braços cruzados enquanto crianças morrem de fome e nações São jogadas na crise, enquanto nosso planeta é devastado e nossa espécie caminha para extinção.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...