segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Golfinhos são humanos 'não' humanos'?


Não apenas os símios, mas Golfinhos e baleias também devem ser tratados como "pessoas" não humanas, com o direito à vida e liberdade – isso é o que foi sugerido por cientistas líderes reunidos na conferência anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS), a maior assembléia científica do mundo que ocorreu em Vancouver (Canadá). Na verdade, não foi opinião da AAAS, mas sim de alguns cientistas que participaram da reunião.

Alguns especialistas em comportamento animal, conservação e acreditam que as baleias são inteligentes o suficiente para receber as mesmas considerações éticas que os seres humanos, o que significa acabar com a caça, cativeiro e abuso. Por esta razão, eles apoiam a criação de uma Declaração sobre os Direitos de cetáceos.

"A ciência tem demonstrado que a auto-consciência (consciência de si mesmo) não é uma característica exclusiva do ser humano. Isso levanta todo tipo de desafios", disse a BBC Tom White, professor de ética na Loyola Marymount University em Los Angeles (EUA). Para boa parte dos especialistas, esta linha de pensamento permite concluir que, golfinhos e baleias, sendo como os humanos (mesmo não sendo humanos) são "pessoas" no sentido filosófico, o que tem implicações importantes.

A declaração dos direitos dos cetáceos estava planejada para maio de 2010 e nela os cetáceos têm direito à vida, não são obrigados a estar em cativeiro e ainda não podem sofrer abusos ou ser afastados do seu ambiente natural. Da mesma forma, não podem ter ‘donos’ (não podem ser possuídos).

A pesquisa mostrou, entre outras coisas, que os golfinhos, além de possuir grande inteligência, reconhecem a própria imagem no espelho, têm emoções e sentimentos.


Tudo isso é muito importante, conforme se deduz da Reunião (que não chegou a uma declaração) e das reportagens feitas sobre o assunto, mas infelizmente insuficiente para fazer parar a matança de golfinhos por parte dos portugueses (que admiram sua carne) e dos pescadores de atum (que não têm tido o devido cuidado com os golfinhos capturados por suas redes).

Mas certamente essas declarações derrubarão as ações nas bolsas de valores dos Parques Aquáticos americanos, pois seus principais atores, os golfinhos e as baleias (orcas) terão apoio de mais gente para largar o emprego, tirar férias vitalícias e voltar para casa (o mar).

Fontes:

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A "lógica" se inverteu?

Cientistas da Califórnia desenvolveram uma nova teoria da evolução.

Nela será preciso refazer o famoso desenho que vai do macaquinho ao homem moderno, pois o homem é que originou o macaco e não o contrário, como sempre afirmaram os cientistas.
Para eles, um ancestral comum, que sempre se imaginou que fosse um símio, era, na verdade, humano. Ou pelo menos, mais homem do que macaco.

Vídeo narrando a Pesquisa

A Revista Veja trata o tema como novidade. Mas, embora a pesquisa tenha sido recentemente publicada, há alguns anos atrás, Francis Figols (em 2007) já dizia a mesma coisa (em entrevista ao La Vanguardia).

A ciência é realmente incrível!!!






Fonte da Imagem:
kacobarroslib.blogspot.com

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Lucidez: Questões Urgentes a serem trabalhadas na Educação Brasileira


Frank V. Carvalho

Concurso público da prefeitura de Vila Rica, no interior do Mato Grosso, para professores e operadores de máquinas:

- Operador de escavadeira hidráulica, com ensino fundamental incompleto, R$ 1.291,98,
- Professor com ensino superior completo R$ 1.246,32.

Por que se paga tão mal ao professor no Brasil? Por que a carreira do magistério está tão desvalorizada?

Os governantes estão errando? O sistema está com problemas? Essa é a principal razão por que a educação brasileira vai mal? O que pode ser feito?

Entre os vários erros, os dois principais estão na valorização da carreira do magistério e nos programas oficias de formação docente.

Valorização da Carreira. Além de uma melhoria REAL no piso (com apoio do FUNDEB para complementar valores para prefeituras e estados menos ricos), obrigar por LEI que todos os sistemas (públicos e particulares) tenham planos de Carreira com progressão salarial por tempo, por estudos adicionais (estímulo a formação continuada) e por mérito funcional (pontualidade, assiduidade e progresso nos índices da aprendizagem real dos alunos demonstrada em avaliações independentes - Prova Brasil, SAEB, SARESP, etc.).

Com relação a formação docente, duas coisas são necessárias. A primeira é a IMEDIATA formação de uma comissão de educadores para que se faça uma REVISÃO significativa nos programas de formação e nas grades curriculares, pois MUITAS faculdades NÃO ensinam o BÁSICO aos futuros professores:

- aos que trabalham com séries iniciais, NÃO ensinam COMO ALFABETIZAR e NÃO ensinam como ENSINAR Matemática Básica aos alunos (as faculdades SÓ teorizam sobre estes assuntos e isso NÃO capacita os professores) - é por isso que MUITOS alunos chegam ao quinto ano, e por que não dizer, na última série do ensino fundamental (nono ano, antiga oitava série) sabendo apenas rudimentos de leitura e escrita (semianalfabetos) e quase nada de Matemática. ;

- aos das séries mais avançadas, FALTA ensino de DIDÁTICA e de PRÁTICA de ENSINO reais. Simplesmente NÃO sabem dar aulas. Mas vale ressaltar que muitíssimos professores ENSINAM mal porque nunca lhes ensinaram como ensinar BEM.

A segunda coisa é, ao mesmo tempo em que o governo deve ampliar o número de vagas para formação docente em instituições públicas, INTERROMPER o desmonte e sucateamento das instituições de ensino superior privadas, onde o governo, pela sua clara permissão e omissão, tem deixado o SETOR ser SIMPLESMENTE regulado por leis de mercado. Neste mercado tenebroso, as grandes 'engolem' as pequenas e as 'falidas', e para reduzir ainda mais os custos refazem os planos de carreira COM PROPOSTAS SALARIAIS MAIS BAIXAS, mandam embora os docentes mais qualificados (doutores e mestres), enchem o currículo de matérias online (de baixíssimo custo e aproveitamento questionável) e se engalfinham PARA descobrir QUAL instituição PARTICULAR conseguirá oferecer os cursos MAIS baratos. A realidade tem mostrado que essa fómula produz péssimos resultados em termos de formação dos estudantes, além de justificar a REPORTAGEM inicial deste meu artigo, que é a desvalorização docente - neste último caso, dos docentes do Ensino Superior.

O problema e as soluções estão aí.

Ainda acredito que este país pode dar certo.

A desvalorização do Professor pelo Poder Público: inaceitável!



Frank V. Carvalho

A comparação entre os salários oferecidos em um concurso público da prefeitura de Vila Rica, no interior do Mato Grosso, para professores e operadores de máquinas está dando o que falar. Mas não é para menos, pois no referido concurso, enquanto a remuneração inicial oferecida a um operador de escavadeira hidráulica, com ensino fundamental incompleto, é de R$ 1.291,98, o salário para um professor com ensino superior completo é de R$ 1.246,32.

Ou seja, em um país que deseja ser primeiro mundo, entrar para o conselho de segurança da ONU, erradicar a miséria e ser uma referência democrática no mundo, esse concurso apenas deixa claro que a Educação NÃO é a prioridade número um de nossos governantes.

O piso salarial nacional dos professores é de R$ 1.187,00 para 40 horas semanais e vale para todos os docentes que atuam da educação infantil ao ensino médio.

Reclama-se muito na mídia em geral que faltam bons profissionais em educação no Brasil. Mas como  atrair para o magistério os melhores profissionais se oferecemos um Salário tão baixo?

O valor do piso salarial dos professores não chega a dois salários mínimos. Como estimular uma pessoa a fazer faculdade e a ingressar numa carreira de educador, quando as oportunidades de estudar MUITO MENOS e ganhar mais se multiplicam escancaradamente diante de nossos olhos (exemplos como o do concurso acima não faltam)?

Os últimos governantes sempre dizem que fizeram mais pela educação dos que os seus predecessores. Mas o que estes fatos evidenciam é que esses discursos NÃO batem com a realidade.

Como um professor que ganha R$ 1.187,00 vai poder investir em educação continuada? Como dobrar a jornada para aumentar os rendimentos se este é o piso por 40 horas? O incrível é que muitos professores fazem malabarismos para se desdobrar em duas ou três jornadas diárias. Logicamente isso compromete a qualidade de seu trabalho.

Será que há solução? Com certeza, sim. Mas ela ocorrerá?

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...